Conselhos extras

Para interagir com alunos que digam não ter interesse em ciência

Nos nossos programas, todos os alunos de cada turma participam - acreditamos que muitos dos alunos que dizem não gostar de ciência, e que poderiam optar por não participar, simplesmente não sabem ainda tudo o que a ciência pode ser!

 

Esta estratégia pode trazer-vos desafios: alguns estudantes poderão escrever cartas muito curtas, que não estejam relacionadas com ciência, ou que sejam explicitamente negativas em relação à ciência. Também é possível que possa parecer que os estudantes não leram as vossas cartas (por exemplo, não respondem às perguntas que lhes colocaram), mas garantimo-vos que não é o caso. Todos os alunos lêem as cartas que receberam na festa de abertura de cartas.

 

Em qualquer dos casos, esperamos que vejam estas situações como uma oportunidade de alargar os horizontes e a visão do mundo destes estudantes. Aqui ficam algumas ideias:

  • Ajudem os estudantes a relacionar os interesses que têm com ciência. Por exemplo, um(a) estudante que diz detestar ciência mas que gosta de ver filmes de extraterrestres. Poderão ajudá-lo a fazer a ligação entre este interesse e áreas científicas relacionadas (como a astrobiologia).

  • Utilizem imagens e/ou ligações para vídeos que expliquem a ciência por detrás dos interesses dos alunos. Por exemplo, um(a) estudante que pensa não gostar de ciência mas que adora andar de skate, provavelmente apreciará imagens de skates e verá um vídeo no YouTube sobre a física dos skates se lhe derem a ligação. Poderiam sugerir-lhe que entender as leis da Física pode ajudá-los a tornarem-se melhores no skate. Forneçam sempre alguma informação relacionada com o recurso que partilham, caso os estudantes não consigam aceder ao link/recurso.

  • Não desanimem se @ voss@ estudante não interagir com a ciência que mencionarem nas vossas cartas. Não deixem de falar sobre a vossa vida de cientista, ainda que mais brevemente, e dêem mais atenção aos tópicos a que @ estudante refere nas suas cartas. Muitos dos estudantes que participam nos nossos programas não vão tornar-se cientistas; o nosso objetivo é expô-los a potenciais carreiras científicas que se adequem com os seus interesses, para que possam decidir se esse tipo de carreira lhes interessa.

  •  Sejam criativos. Se um(a) estudante expressar interesse numa área não-científica, pensem em carreiras científicas que se possam alinhar com esses interesses. Os alunos gostam de escrever, de desenhar, de problemas sociais? Pensem em carreiras como ilustração científica, jornalismo científico, políticas científicas (science policy), saúde pública… Muito provavelmente os alunos nunca fizeram a ligação entre esses seus interesses e ciência.

  • Falem do ensino superior de uma forma mais alargada. A ronda #2 é dedicada ao ensino superior e todos os pares cientistas-alunos falarão deste tema de alguma forma, mas pode tornar-se um tema mais central. Por exemplo, @ voss@ estudante pode já ter uma ideia clara sobre o que quer fazer no futuro, e que não passa por uma carreira científica. Nesse caso, poderão também interagir em redor do tema do ensino superior de uma forma mais geral; podem partilhar com el@ os vossos momentos preferidos, o que vos surpreendeu, etc.

  • Sugiram atividades que os alunos possam fazer em casa para explorar o que é a ciência. Todos os alunos gostam de demonstrações científicas da erupção de um “vulcão” ou de um balão a encher com vinagre e fermento. Podem enviar-lhes uma ligação para um vídeo e/ou instruções simples para um “projeto” que podem executar em casa (em segurança!) e com materiais que até já tenham

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • YouTube - Black Circle